Quarta-feira, 2 de Abril de 2008

Coisas que não há... na China

Há quem diga que “na China, como na Farmácia, há de tudo” aquilo que vos quero PROVAR hoje é que isso não é bem verdade e que há MUITAS COISAS que não existem na China. (e algumas delas que bem falta me faziam...)

 Uma das coisas “engraçadas” mas que podem gerar alguns embaraços aos mais desprevenidos tem a ver com os Restaurantes Chineses (e falo dos tipicamente chineses e não dos adaptados a turistas).

E se estão a pensar que me refiro aos talheres estarem substituídos por “pauzinhos” enganam-se redondamente... nos restaurantes chineses não há... GUARDANAPOS... isso mesmo... e por insignificante que este facto vos possa parecer, imaginem o que é estarem a comer fora de casa e não tirem onde limpar a boca, as mãos ou seja lá o que for... mas é verdade... não há... e como é que eles resolvem o assunto?! É extremamente comum as pessoas andarem com pacotes de lenços de papel (daqueles que nós usamos para nos assoarmos) nos bolsos, pastas ou malas e como tal... cada um traz sempre consigo os seus próprios “guardanapos” para o que der e vier.

Acrescento ainda que é tão vulgar as pessoas terem (e precisarem) desses lenços de papel que basta ir a um qualquer quiosque comprar um jornal ou revista que somos presenteados com um destes pacotinhos para acompanhar... e pergunto eu... será que eles pensam que fomos comprar o jornal para outra coisa que não ler e é por isso que nos dão os pacotes de lenços?!

Humm... será?!

Por hoje fico por aqui... mas prometo voltar ao tema para vos falar das IMENSAS coisas que não há na China...

Tempo para hoje:
Terça-feira, 1 de Abril de 2008

Efeito “Kitty”

Olá mais uma vez... cá estou eu de volta para vos falar de um assunto muitíssimo interessante (como sempre)... o tema esse, esbarra sempre (ou quase) no mesmo... SOCIEDADE... mais propriamente a sociedade chinesa que a cada dia aprendo a conhecer (e só eu sei quanto me custa)... mas como dizem aqui “mou man tai” que quer dizer mais ou menos “sem espiga” ou em português à séria “não há problema”...

 

Lembram-se da “famosíssima” (raios a partam) gata “hello kitty”?! (então não!!) pois passa também por ela o tema de hoje... de uma forma digamos... indirecta... mas ela está sempre presente... isto porque resolvi chamar ao post de hoje... EFEITO “KITTY”... e porquê? Porque não é só a (estúpida) da boneca em si que é um problema... mas gera à sua volta um conjunto de efeitos secundários (e terciários) que, em bom português, “lixam” toda uma sociedade.

 

Alguém disse uma vez uma frase muito gira a qual não sei reproduzir exactamente mas também não interessa nada até porque nem tenho bem a certeza que alguém alguma vez tenha mesmo dito isso e se calhar até sou eu que estou a inventar a frase e penso que alguém já a disse antes numa espécie de “deja vu” que não sei explicar a razão e que muito provavelmente se deve simplesmente ao facto de estar nesta terra à demasiado tempo e de hoje estar a chover “a cântaros”. (GOSTARAM DESTE MEU MOMENTO SARAMAGO?! Acho que, como ele, também merecia um “Nobél”)

 

Mas vamos à frase: Uma sociedade caracteriza-se pelos seus ídolos/heróis. (ou outra qualquer coisa assim) o que importa na verdade é reflectir e perceber para onde vai uma sociedade que tem como ídolos a gata Hello Kitty e o gato Doraemon (sim, para quem não sabe, o Doraemon também é um felino).

 

Bem sei que ROMA (dizem) se fundou muito à custa de uma “loba” mas não sei até que ponto se pode considerar estes “animais” animados como capazes para tomarem em mãos um serviço como o de comandar a sociedade chinesa (e sem piadas para as capacidades mágicas do gato azul).

 

O facto é que ELES... dominam a sociedade e são mais famosos que a Madonna e o Michael Jackson (e não precisaram nem de fazer filmes porno nem de molestar criancinhas... que eu saiba...)...

 

E como já estão fartinhos de conversa deixo-vos com um momento que demonstra claramente (para quem souber VER) tudo aquilo que acabei de vos contar.

Tempo para hoje:
Quinta-feira, 27 de Março de 2008

Adaptações (Chinesas) ao Meio

Olá a todos... “nei hou ma” ou “ni hao” (no Chinês de Viseu).

 

Cá estou eu para mais um relato ou melhor dizendo... para vos revelar mais uma “coisinha” daquelas que me intriga sobremaneira.

 

Pois é... em mais uma das minhas EXTENSAS investigações científicas descobri um fenómeno para lá de interessante... aliás... diria mais... preocupante...

Sei que não sou nenhum Darwin, muito menos um Lamark (se não sabem quem são favor consultar a Enciclopédia mais próxima) mas acho que os chineses desenvolveram uma característica única de “Adaptação ao Meio” que lhe permite feitos inacreditáveis... mas vejamos exemplos práticos...

 

Os chineses devem ser o único povo do mundo que consegue fazer 2 coisas que para a maioria de nós, reles seres humanos desadaptados, exigem algumas condições... eles conseguem COMER e DORMIR essas duas funções do mais básico do ser humano... em... TODO E QUALQUER LUGAR... é um facto... eles COMEM e DORMEM pura e simplesmente onde ESTIVEREM... esteja frio ou calor, barulho ou silêncio, mau-cheiro, pó, lixo, passeiem animais de estimação ou outros... todos os lugares servem para COMER e DORMIR... e se pensam que precisam ao menos de um cantinho ou algo para se sentarem... NADA DISSO!! O Chão... serve perfeitamente... como CAMA ou MESA... e é vê-los pelos jardins e outros espaços encostados a qualquer parede ou simplesmente pelo chão... de boca aberta a DORMIR “que nem abades” ou a comer como se o não fizessem à 15 dias (ou mais)... mesmo que o façam aí de 2 em 2 horas (ou menos)...

 

 

P.S.: Que raio farão eles ao TANTO que comem?! Melhor nem saber...

 

Tempo para hoje:
Quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2008

Onde há Fumo...

...Há fogo... esse é um provérbio popular daqueles do “arco da velha” (se bem que ninguém sabe onde ou o que é o “arco da velha”)... mas na China esse provérbio assume outra forma... e é disso que vos quero falar hoje...

Isto porque... há fumo em TODO E QUALQUER LUGAR... é um facto... FUMAR é o acto mais básico e mais comum nos chineses diria que entre cada 3 vezes vez que inspiram e expiram nas 24 horas do dia 1 delas e com o cigarro na boca...

E se na maioria dos países do mundo se tenta restringir o fumo ao maior numero possível de locais... aqui... há pouco ou nada a fazer... na rua, ao “ar-livre” (se é que posso dar-lhe este nome) cheira a tabaco, as casas cheiram a tabaco, os papeis e documentos cheiram a tabaco, as cartas que chegam no correio cheiram a tabaco... é verdadeiramente impressionante... pela negativa...

Percebi há algum tempo atrás que o tabaco para os chineses é um símbolo de estatuto... não é apenas o fumar mas qual tabaco se fumo... as MARCAS e os símbolos (que para mim são chinês... e são mesmo) são tudo... e há até gente que tem diversos tipos de tabaco... o para oferecer... o para fumar... o para mostrar a sair do bolso da camisa, etc...

Percebi também que, como TUDO na China, há tabaco e marcas falsificadas, umas apenas semelhantes dando a entender que são outras... outras mesmo cópias exactas da verdadeira... mais caras, mais baratas, há para todos os gostos e bolsos... até porque já vi nos locais de venda placas com preços do mais comum tabaco e um maço (de 20) pode custar apenas e só cerca de 0,50€, o que dá 0,025€ por cigarro... imagino essas falsificadas... deve sair mesmo ao “preço da chuva”...

Assim sendo... sofremos nós... não fumadores convictos e alguns mesmo, como é o meu caso, que ABOMINAMOS o fumo... vemo-nos forçados a ser FUMADORES À FORÇA...

 

Tempo para hoje:
Domingo, 24 de Fevereiro de 2008

Chinesices Motorizadas e Não só

Pois é caros amigos... muito tenho eu escrito sobre as minhas aventuras automobilísticas mas, pensando bem... elas são apenas meras gotículas de água num oceano que é o transito e a condução na China...

 

Todos sabemos como é um “Tuga” na estrada (e não é flor que se cheire) agora um chinês na estrada é algo que transcende a imaginação humana... eu diria mesmo que algumas situações que já presenciei seriam muito difíceis de acreditar se mas tivessem apenas contado...

 

Proponho um jogo com alguns desses fenómenos (ou os que mais me marcaram a memória):

 

Imaginem um cenário “Ponte 25 de Abril” (ou outra que se lembrem) “hora de ponta” de final de tarde com o “lusco” já mais para o “fusco” onde nem as luzes ligadas ajudam e uma chuvinha daquela “manhosa” para ajudar à visibilidade... é o cenário ideal para:

 

a)      circular de luzes apagadas;

 

b)      circular com cuidados redobrados;

 

c)      parar a “scooter” encostada ao separador central, sem qualquer luz avisadora, na faixa mais rápida para vestir um impermeável que tal como a restante roupa se quer PRETO para estar sempre na moda...

 

 

Se escolheram a opção a) dou-vos os meus parabéns, são verdadeiros “Tugas” e corre-vos nas veias o sangue aventureiro (e egocêntrico) dos nossos antepassados.

 

Opção b) não são deste “planeta” são com certeza “nórdicos” e questiono-me como conseguiram ler este post se não está em Sueco nem em Norueguês...

 

Se acham que a opção certa é a c) então meus amigos... dou-vos o meu “nei hao” porque são chineses de gema, clara e casca (como eu costumo dizer).

 

 

O segundo cenário é uma avenida extremamente movimentada com conduz ao centro da cidade (estilo Av. da Republica ou da Boavista) com 4 faixas de rodagem e mais as faixas de aceleração e desaceleração (ao todo é como se tivesse a largura de 6 faixas com um traço continuo duplo ao centro em vez de separador central)... de referir ainda que junto aos passeios laterais existe uma vedação metálica com cerca de 1m de altura para impedir os peões de atravessar naquele local mais uma vez é o cenário ideal para:

 

a)      andar 20m para a direita, subir 2 lanços de escadas e atravessar na passagem superior para peões ou andar 30m para a esquerda, descer na passadeira rolante e passar pela passagem subterrânea igualmente para peões e ambas assinaladas com grandes placas informativas e setas.

 

b)      Ver qual das passagem é mais perto (para andar menos) e utilizar o elevador exclusivo para deficientes motores e pessoas com mobilidade reduzida.

 

c)      Saltar por cima da vedação metálica e atravessar todas as faixas de rodagem por entre carros que travam, apitam e os fintam mas sem qualquer pressa, como se estivessem a passear pelo quintal lá de casa...

 

Opção a) (caro amigo “nórdico” sabe ler português? Como?! Ah aprendeu na escola... pois é vocês lá para cima têm escolas e até dão português... pois, nós em Portugal... Não!!).

 

Opção b) – é bom ter compatriotas “Tugas” a ler os nossos posts seja onde for... pelo mundo...

 

Opção c) – é natural de “Fujian” com toda a certeza e, como tal, não tem medo de nada nem ninguém e se for preciso dá porrada até na própria sombra (se ela estiver a olhar para si com um ar reprovador).

 

 

E mais não digo... guardo para outro dia... hoje é Domingo... também tenho direito a descanso ;)

 

 

Tempo para hoje:
Quinta-feira, 21 de Fevereiro de 2008

Aventuras Pré-automobilísticas

“Ni hao” caros amigos... cá estou eu outra vez...

 

Andei a pensar em como vos tenho “massacrado” com historias acerca das minhas recentes aventuras automobilísticas... mas, lembrei-me que não vos contei ainda o porque de ter entrado para o clube dos “engarrafa ruas”...

 

O que leva alguém como eu, estrangeiro e mais ou menos deslocado... a comprar um carro na CHINA... numa cidade que só pelo facto de ser chinesa já significa que está SUPERLOTADA de carros (e SCOOTERS?! Nem comento!!)... a justificação chama-se “TRANSPORTES PÚBLICOS”... esse foi, por assim dizer, o vírus que apanhei e que me levou a tomar tal atitude...

 

Todos sabemos que em lado algum neste planeta os transportes públicos são bons ou minimamente adequados a quem os usa... há e haverá sempre problemas (se alguém sabe de um sitio onde isto não aconteça que se acuse). Acontece que na China o problema assume outras proporções... é que apesar de os haver... e de até terem uma cobertura “razoável” da área têm problemas gravíssimos de um carácter que diria que é “estrutural”... mas vamos aos exemplos práticos que é mais fácil.

 

 

Exemplo 1 - O Autocarro:

 

O autocarro é o meio de transporte publico mais comum... tem uma boa cobertura e é barato, para terem uma ideia... uma viagem (não importa de onde a onde... pode ser só de uma paragem ou de ponta a ponta da carreira) custa cerca de 0,25 €.

Até aqui tudo bem... agora vêm os problemas “estruturais”:

 

1.      São, na sua maioria velhos, são extremamente sujos e diria que o ultimo IPO a que foram data de antes da invenção dos IPO;

 

2.      Circulam quase sempre SUPERLOTADOS... e SUPERLOTADOS não é com meia-duzia de pessoas meio entaladas... aqui SUPERLOTADOS é com pessoas em CAMADAS e meia-duzia que vão quase “ao colo” do condutor;

 

3.      Os condutores... e para mim este é o PRINCIPAL PROBLEMA... são rudes, mal formados, mal habilitados para conduzir e diria mesmo que muitos deles aparentam não fazer a mínima ideia para que serve certas manivelas, botões e etc... arrancam como quem faz “Drag Racing” (vão ver à wikipédia) e travam acho que usando os 2 pés no travão para aquilo parar de forma mais brusca possível. Desrespeitam todos as regras do código além de que... fazem a carreira correspondente ao autocarro que conduzem... ou, em alternativa... a que lhes apetece... É VERDADE!! Entrar no autocarro nº X nem sempre significa que vai passar onde queremos ou estamos habituados... pode bem ser que nesse dia e hora o condutor esteja com pressa para fazer qualquer coisa e faça só meia volta... estão a pensar... e os passageiros?!? São largados em qualquer lugar... para que eles possa ir à vidinha dele...

Por sistema, e LEI... nos autocarros é proibido fumar (valha-nos isso) mas nem sempre essa proibição se estende ao condutor que por vezes, assim como quem não me apetece fazer a volta toda, também lhe pode apetecer um cigarrinho a meio...

 

 

Exemplo 2 – O Táxi:

 

O táxi como todos sabemos é bem mais prático... não temos que ir “ao monte”, paramos exactamente onde queremos e não numa paragem ao fundo da rua, etc...

Tem a desvantagem de ser mais caro... mas o transporte mais “individualizado” tem os seus custos, certo?

 

Pior que os problemas ocorridos nos autocarros se repetem quase na INTEGRA... são igualmente na maioria VELHOS e SUJOS, fazem barulhos que parece que as rodas vão cair a qualquer momento... suspensão e travões são EXTRAS que não fazem parte do “Pack base” e os condutores... são IGUAIS... aos dos autocarros... com a agravante que não falam uma palavra de coisa alguma sem ser chinês (o que não surpreende...).

Neste altura deverão estar a pensar... “olha-me este... os taxistas em Portugal também não falam inglês nem francês...” pois é, eu sei, mas o problema é que as coisas em Chinês têm nomes que não têm nada a ver nem lembram a ninguém e se um Inglês disser “makiz de ponbau” toda a gente percebe que é para ir para o Marquês de Pombal (dando a volta por Sintra e Cascais mas só porque o trajecto é mais bonito...) mas percebe... agora AQUI... “mou ah”... se não dissermos o nome em chinês, ninguém sabe onde nem o que é...

 

Mas para todos os problemas há uma solução... não fossem eles problemas... o que implica terem uma resolução, caso contrário não poderiam ser considerados problemas, certo?! Relevando o facto de que poderão existir problemas insolúveis mas é melhor não ir por ai senão isto fica a parecer conversa de chinês... e isso é uma OUTRA história...

 

SOLUÇÃO: Cá vai ela... ou “decoramos” à chinês... ou andamos todos (os “kuai lous”) de papelinhos no bolso com as indicações de onde queremos ir escritas em chinês para darmos a ler aos taxistas (aos que não são analfabetos... ufff... felizmente que isso é problema de países subdesenvolvidos tipo... PORTUGAL)

 

OU

 

COMPRAMOS CARRO... ;) e iniciamos um conjunto de aventuras maravilhosas e a nossa vida nunca mais será a mesma... ;)

Tempo para hoje:
Quarta-feira, 20 de Fevereiro de 2008

Aventuras Automobilísticas Chinesas... Parte 5

Pois... o tema “automóveis” e china parece não acabar... mas acontece que todos os dias há algo novo e IGUALMENTE surpreendente para contar...

 

O meu “tché” novo não vinha com comando (sei que é uma raridade hoje em dia... mas é verdade)... então pedi no concessionário se era possível arranjarem-me o comando (não tenho paciência para andar a trancar e destrancar portas com a chave) e quanto custaria... disseram de pronto que SIM e que me custaria cerca de 40€... Ok, pensei eu... essas coisas são sempre assim... (até estava a pensar que me iam pedir mais... já me pediram quase tanto em Portugal por uma CHAVE apenas). Disseram-me que precisava era deixar o carro lá para eles “montarem” isso... e eu OK... tudo bem... pensei que tivesse a ver com alguma ligação que fosse necessária... quando fui buscar o carro... e para minha ENORME surpresa... os 40€ não eram para o comando apenas... mas por esse valor... o que eles fizeram foi por o comando e montar um ALARME completo?!?

 

Ao pegar no carro reparei ainda que agora ao começar a andar as portas se TRANCAM automaticamente (antes se quisesse tinha que pressionar um botão que existe para o efeito) e que ao desligar a chave voltam a DESBLOQUEAR... notei ainda que se tiver as portas abertas ou mal fechadas as luzes “piscas” não param de piscar... AH... e deram-me não 1 mas 2 comandos...

 

Ora bem... por cerca de 40€... EQUIPAMENTO e MÃO-DE-OBRA incluídos... o meu medo agora é que esse material (que só pode ser MADE IN CHINA) se avarie todo e o carro ganhe vida própria....

 

A ver vamos...

 

Tempo para hoje:
Terça-feira, 19 de Fevereiro de 2008

Aventuras Automobilísticas Chinesas... Parte 4

Olá olá... cá estou eu outra vez... e... mais um vez com o tema automóveis?! (que seca!!)

 

É verdade... mas apenas para vos confirmar algo que ficou em aberto num post anterior acerca do preço da gasolina e do facto de ser ou não o marcado na “bomba”... é um facto... CONFIRMO... não é ao preço marcado... voltei a ir meter gasolina e voltei a ter desconto... segundo o que me apercebi (não é seguro...) eles metem o valor apenas quando pedido... ou seja... se peço 100 eles metem 100 (do preço da “Bomba”) se eu pedir (como costumo fazer) para encher o deposito... aí sim... há direito a desconto ; )

 

Nada MAL pensado... ;)

 

Pior que assim... o preço vai variando conforme a “cara do cliente” o que não sei se será muito justo... mas quem disse que havia justiça no mundo?! Certo?!

 

Tempo para hoje:
Quinta-feira, 14 de Fevereiro de 2008

S. Valentim... Chinês

Pois é... os chineses não são muito dados a estas coisas dos santos (é mais Budas e tal...) de qualquer das formas o Dia de S. Valentim é daqueles dias que é um verdadeiro “hino ao consumismo” e à pinderiquice... e se no que respeita ao primeiro... soa sempre a TLIM TLIM TLIM na cabeça dos chineses (para quem não percebeu o TLIM TLIM TLIM era o barulho de uma caixa registadora)... já no segundo... eles são verdadeiros PROS... alias, eu acho mesmo que foram eles que inventaram a pinderiquice... (e ninguém me tira isso da ideia...)... logo... estão como “peixe na água”...

 

Ok... mas vamos lá que se faz tarde... o S. Valentim na China é basicamente como nos outros lados (que estranho... não há diferenças?!) isso pensam vocês... há uma coisa que torna o dia de S. Valentim um verdadeiro “pesadelo” para os namorados... e não estou a falar dos gastos... mas sim... do facto de os chineses além de adorarem presentear as amadas com flores, peluches fofinhos, corações gigantes, etc... ainda terem que carregar essa tralha toda... o dia INTEIRO... é verdade... verdadinha...

 

Portanto... resumindo... se querem dar presentes no dia de S. Valentim na China é bom que o façam só ao final do dia ; )

 

 

 

Tempo para hoje:
Banda sonora: Baladas lamechas... muitas...
Terça-feira, 12 de Fevereiro de 2008

Kung Hei Fat Choi... o TANAS!!

Pois é… como prometido… cá estou de volta... e mais “danado” que nunca… por muito que me custe a admitir, é um facto que o Ano Novo Chinês anda a dar comigo em doido... será possível que este pessoal precisa de festejar o Ano Novo durante 1 semana?! TODOS OS DIAS!?

 

Estou farto!! É isso mesmo... estou fartinho até à ponta dos cabelos de “Kung Hei Fat Chois” e, PRINCIPALMENTE... de foguetes, panchões e toda a espécie de fogos de artificio já inventada ou ainda por inventar... é que os REBENTAMENTOS não param... parece que estou no meio do Iraque em plena Guerra do Golfo... aliás, desconfio que em Bagdad se dormia mais descansado em plena Guerra do Golfo do que em minha casa durante o Ano Novo Chinês... raios partam os explosivos...

 

E porque raio é que os têm que fazer rebentar DURANTE A NOITE?!? Alguém me explica?!

 

Estou fartooooooooooooo...

 

 

P.S.: Dia de desabafos... amanhã será melhor... e daí... talvez só depois do dia 15...

 

Tempo para hoje:
Banda sonora: A do PANCHÃO a rebentar às 4h da manhã

Informação NADA Interessante

pesquisar

 

Agosto 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Chinesices

A China e a “Anti-globali...

Ano do Búfalo?!

O Natal na terra de Mao

Pela China... Continuam a...

Coisas que não há na Chin...

Profissões “Tipicamente” ...

(In)Segurança Rodoviária ...

Coisas boas que há na Chi...

O Mundo ao Contrário

Mitos e Lendas Chinesas –...

Chinesices mais Antigas

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

tags

todas as tags