Quarta-feira, 25 de Junho de 2008

Zoo taxi chinês

Pois é caros amigos, hoje venho-vos falar de outra das coisas que me impressionou bastante ao chegar a este “novo mundo”, os táxis.

 Em primeiro lugar andar de táxi por estas paragens é uma aventura por si só pois todos os taxistas pensam que são os novos “Colin McRae” da praça e nós, sem sabermos bem como, nem porquê, passamos a ser os seus “co-pilotos” à força.

Em segundo lugar porque andar em muitos dos táxis desta terra é “pormo-nos na pele” dos animais do circo ou do zoo, isto porque se em Portugal se luta pela instalação de divisórias de separação entre o condutor e os passageiros, aqui existem literalmente JAULAS onde o cliente vai dentro durante toda a viagem, o que faz os táxis parecerem aqueles carros da polícia dos cartoons onde o “malfeitor” (eventualmente) acaba por ir dentro, espreitando pela janela com grades.

Curiosamente, outra coisa que me cativou a atenção é o facto de serem “quase todos” da marca VW de um tal modelo SANTANA que nem sabia existir mas que se parece com os JETTA de outros tempos.

Outro aspecto curioso é o facto (obvio) da comunicação com os taxistas ser quase impossível, pois a única língua que eles conhecem (e mal) é o chinês para além de que os locais do estilo Hotéis e outros têm em chinês um nome que nada tem a ver com a designação internacional pela qual são conhecidos. Solução: andamos todos (os estrangeiros) cheios de papelinhos e cartões com as moradas dos locais para onde queremos ou costumamos ir para que os taxistas possam ler as moradas e nos levem ao destino.

É assim, a vida na China... e eu agora vou andando para dentro, pois parece que vem aí um tal “FengShen” (Deus Vento) para nos arejar... (ainda bem porque os vidros da sala já estavam a precisar de ser lavados outra vez).

 

Tempo para hoje:
Quinta-feira, 21 de Fevereiro de 2008

Aventuras Pré-automobilísticas

“Ni hao” caros amigos... cá estou eu outra vez...

 

Andei a pensar em como vos tenho “massacrado” com historias acerca das minhas recentes aventuras automobilísticas... mas, lembrei-me que não vos contei ainda o porque de ter entrado para o clube dos “engarrafa ruas”...

 

O que leva alguém como eu, estrangeiro e mais ou menos deslocado... a comprar um carro na CHINA... numa cidade que só pelo facto de ser chinesa já significa que está SUPERLOTADA de carros (e SCOOTERS?! Nem comento!!)... a justificação chama-se “TRANSPORTES PÚBLICOS”... esse foi, por assim dizer, o vírus que apanhei e que me levou a tomar tal atitude...

 

Todos sabemos que em lado algum neste planeta os transportes públicos são bons ou minimamente adequados a quem os usa... há e haverá sempre problemas (se alguém sabe de um sitio onde isto não aconteça que se acuse). Acontece que na China o problema assume outras proporções... é que apesar de os haver... e de até terem uma cobertura “razoável” da área têm problemas gravíssimos de um carácter que diria que é “estrutural”... mas vamos aos exemplos práticos que é mais fácil.

 

 

Exemplo 1 - O Autocarro:

 

O autocarro é o meio de transporte publico mais comum... tem uma boa cobertura e é barato, para terem uma ideia... uma viagem (não importa de onde a onde... pode ser só de uma paragem ou de ponta a ponta da carreira) custa cerca de 0,25 €.

Até aqui tudo bem... agora vêm os problemas “estruturais”:

 

1.      São, na sua maioria velhos, são extremamente sujos e diria que o ultimo IPO a que foram data de antes da invenção dos IPO;

 

2.      Circulam quase sempre SUPERLOTADOS... e SUPERLOTADOS não é com meia-duzia de pessoas meio entaladas... aqui SUPERLOTADOS é com pessoas em CAMADAS e meia-duzia que vão quase “ao colo” do condutor;

 

3.      Os condutores... e para mim este é o PRINCIPAL PROBLEMA... são rudes, mal formados, mal habilitados para conduzir e diria mesmo que muitos deles aparentam não fazer a mínima ideia para que serve certas manivelas, botões e etc... arrancam como quem faz “Drag Racing” (vão ver à wikipédia) e travam acho que usando os 2 pés no travão para aquilo parar de forma mais brusca possível. Desrespeitam todos as regras do código além de que... fazem a carreira correspondente ao autocarro que conduzem... ou, em alternativa... a que lhes apetece... É VERDADE!! Entrar no autocarro nº X nem sempre significa que vai passar onde queremos ou estamos habituados... pode bem ser que nesse dia e hora o condutor esteja com pressa para fazer qualquer coisa e faça só meia volta... estão a pensar... e os passageiros?!? São largados em qualquer lugar... para que eles possa ir à vidinha dele...

Por sistema, e LEI... nos autocarros é proibido fumar (valha-nos isso) mas nem sempre essa proibição se estende ao condutor que por vezes, assim como quem não me apetece fazer a volta toda, também lhe pode apetecer um cigarrinho a meio...

 

 

Exemplo 2 – O Táxi:

 

O táxi como todos sabemos é bem mais prático... não temos que ir “ao monte”, paramos exactamente onde queremos e não numa paragem ao fundo da rua, etc...

Tem a desvantagem de ser mais caro... mas o transporte mais “individualizado” tem os seus custos, certo?

 

Pior que os problemas ocorridos nos autocarros se repetem quase na INTEGRA... são igualmente na maioria VELHOS e SUJOS, fazem barulhos que parece que as rodas vão cair a qualquer momento... suspensão e travões são EXTRAS que não fazem parte do “Pack base” e os condutores... são IGUAIS... aos dos autocarros... com a agravante que não falam uma palavra de coisa alguma sem ser chinês (o que não surpreende...).

Neste altura deverão estar a pensar... “olha-me este... os taxistas em Portugal também não falam inglês nem francês...” pois é, eu sei, mas o problema é que as coisas em Chinês têm nomes que não têm nada a ver nem lembram a ninguém e se um Inglês disser “makiz de ponbau” toda a gente percebe que é para ir para o Marquês de Pombal (dando a volta por Sintra e Cascais mas só porque o trajecto é mais bonito...) mas percebe... agora AQUI... “mou ah”... se não dissermos o nome em chinês, ninguém sabe onde nem o que é...

 

Mas para todos os problemas há uma solução... não fossem eles problemas... o que implica terem uma resolução, caso contrário não poderiam ser considerados problemas, certo?! Relevando o facto de que poderão existir problemas insolúveis mas é melhor não ir por ai senão isto fica a parecer conversa de chinês... e isso é uma OUTRA história...

 

SOLUÇÃO: Cá vai ela... ou “decoramos” à chinês... ou andamos todos (os “kuai lous”) de papelinhos no bolso com as indicações de onde queremos ir escritas em chinês para darmos a ler aos taxistas (aos que não são analfabetos... ufff... felizmente que isso é problema de países subdesenvolvidos tipo... PORTUGAL)

 

OU

 

COMPRAMOS CARRO... ;) e iniciamos um conjunto de aventuras maravilhosas e a nossa vida nunca mais será a mesma... ;)

Tempo para hoje:

Informação NADA Interessante

pesquisar

 

Agosto 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Chinesices

Zoo taxi chinês

Aventuras Pré-automobilís...

Chinesices mais Antigas

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

tags

todas as tags